A energia química age com as rupturas e com as ligações que existem entre partículas químicas presentes na composição de tudo que vemos em nosso mundo. Ela está presente em cada momento de nossas vidas, armazenada em objetos, seres vivos e outros. Quando se manifesta, acontece por interferência de forças que acabam sendo maiores do que as que sustentam essas ligações. Sendo assim, podemos ver e usar essa energia, praticamente, todos os dias. Algumas aplicações da energia química, e como elas acontecem, é o que nós veremos nessa área do site.

Um dos casos mais importantes de energia química é que ocorre na fotossíntese. Como sabemos, o processo da fotossíntese é o meio da maioria dos vegetais se alimentar. Além disso, esse processo nos fornece o oxigênio necessário para nossa respiração, além de absorver o gás carbônico que soltamos ao respirar. Essa sucessão de fenômenos acontece por conta da energia química. A planta absorve a luz solar, que em contato com algumas partes da planta provoca reações químicas, liberando energia. Essa energia é absorvida pela planta e serve de alimento para ela.

Assim como as plantas, os humanos também aproveitam da capacidade da energia química para se alimentar. A nossa alimentação está intimamente ligada a esse processo. O que comemos vai parar em nosso estômago . Lá, o alimento, que já sofreu ação da acidez da saliva, enquanto mastigamos o alimento, passa por outro processo químico. O suco gástrico é um líquido bastante ácido, que serve pra dissolver os alimentos que comemos. A partir desse processo, as ligações químicas que compõem o alimento são quebradas pelo suco gástrico, liberando energia em formas variadas, mas, basicamente, em forma de proteínas e açúcares, que servem de “combustível” para nosso corpo. Há, ainda, uma parte dessa energia liberada em forma de calor.

Tratando de combustível, a energia química também se manifesta em combustão de objetos e de produtos inflamáveis. Como sabemos, os veículos automotivos, em sua maioria, são movidos por álcool ou gasolina. Os dois são chamados de combustíveis justamente por terem a capacidade de provocar uma combustão quando há o estímulo de uma força externa que, nesse caso, é o calor. A energia química novamente está presente nesse caso, sendo o calor a forma de energia liberada e quando ocorre esse processo químico, ele consegue quebrar as ligações desses combustíveis. Desse processo podem resultar a força dos carros, o calor de fogueiras e outros.

A água também é uma substância com vários fenômenos que exemplificam a energia química. Suas duas transformações de estados físicos são resultado dessa energia. Estando em temperatura ambiente abaixo de 0º, as ligações se mantêm firmes e juntas, formando o estado de gelo. Quando a temperatura sobe, vai agitando as moléculas e fazendo-as vibrar. Ao adquirir movimento elas ganham energia cinética (energia adquirida por corpos quando estão em movimento), ganhando, assim, força para romper essas ligações. Ao passar de 0º C, as ligações não aguentam, e são desfeitas. Isso causa o que conhecemos por degelo ou derretimento. Isso acontece porque, agora, as moléculas não estão mais presas em uma estrutura uniforme como a que formava o gelo. Essa liberdade explica a forma mais “espaçosa” da água em relação ao gelo

Mas ainda não há um desprendimento total das ligações desses átomos. Se a água continuar a ser aquecida esses átomos ficarão ainda mais agitados e passarão para o próximo estado físico: o de vapor. Quando a temperatura continua subindo o calor vai carregando a água com energia química, e, assim, transformando a mesma em vapor com a mesma temperatura da águas. Essa temperatura deve estar, no mínimo, em torno de 100º (temperatura exigida para fazer a água evaporar). Uma curiosidade sobre essa mudança de estado da água é que a mesma quantidade de vapor tem, em média, 540 calorias a mais de energia química do que a mesma quantidade de águas fervendo. Isso explica o fato de queimaduras com vapor serem mais danosas do que as que ocorrem com água.

Esse valor explica também ao funcionamento de máquinas a vapor. Quando esse vapor, que tem toda essa energia química, sai do estado de vapor e volta a ser líquido ( condensação), ele é obrigado a libertar toda essa energia. Ela é liberada em forma de calor, e, então, aproveitada pelas máquinas que funcionam à base de vapor. Essas máquinas, na verdade, dependem da condensação para que a energia química seja usada como combustível.